Desiré


Informações:Desiré, 12 anos, Inglesa. Enxerga o mundo através das palmas das mãos.

Desiré na história:Ela surge, junto de seu irmão George, no muro da casa vizinha à de Anny, trazendo alegria e suavidade a sua história sofrida. Deficiente visual, Desiré conta com a ajuda de sua fiel cachorrinha, Nina, e com o amor imenso pela vida que existe dentro do seu peito. Ela ajuda Anny a também conhecer o mundo com as palmas das mãos – e, assim, senti-lo da forma verdadeira –, é sua confidente e companheira nas tardes em que cuida dos jardins e durante momentos preciosos em que ambas descobrem a arte da dança. Anny e Desiré são um grande exemplo de amizade, pureza e superação e, também junto de Pepeu, vivem momentos encantadores por entre as flores que Anny cultivara nos jardins antes sem vida.


Trechos com a personagem:

“Outro dia, as meninas estavam conversando distraidamente, quando Desiré parou e disse:
— Quem está aí?
Sem que Anny notasse, elas realmente tinham companhia:
— Pepeu! – gritou Anny, indo abraçar o rapaz – Que bom que está aqui. Eu gostaria que você conhecesse minha nova amiga. É a Desiré. Ela é muito especial. Venha, aproxime-se do muro, para que ela possa conhecê-lo.
O rapaz aproximou-se de Desiré e ela esticou as mãos para tocar-lhe a face. A menina ficou alguns minutos analisando cada traço de Pepeu, então, sorriu:
— Você é lindo!”

“— Seus olhos são mágicos, Desiré... – falou Anny, feliz entre os amigos.”

“Então, Pepeu cantou. As duas dançaram e, mesmo sem enxergar com os olhos, Anny sentia que aquele era um dos momentos mais fantásticos que estava vivendo. Ela se sentia bem na presença dos amigos, sentia que, mesmo com os olhos vendados, assim como Desiré, podia reconhecer o mundo ao seu redor e saber que tudo estava sorrindo para ela. Queria que os pais estivessem ali, para vê-la naquele momento de redescobrimento. Embora tudo estivesse escuro, devido à venda nos olhos, Anny sabia que estava rodeada por cores.”

“A rainha também lembrou que o Bispo lhe dissera que todos os seus desejos poderiam se tornar realidade naquele local. Afinal, tudo ali era ela. Então, pensou em como Desiré se libertava nos sonhos, e teve vontade de fazer o mesmo.”